O legado da "Igreja dos pobres" para a Igreja na América Latina

  • Sueli da Cruz Pereira PUC-Rio

Resumo

Na convocação para a realização do Concílio Vaticano II era evidente a necessidade de a Igreja dialogar com o mundo atual e com todas as mudanças e transformações que ele acarreta. Como bem sabemos, cada participante do Concílio levava consigo as principais problemáticas e necessidades a serem refletidas a partir da realidade que o circunda. Neste sentido se formaram dentro do Concílio alguns grupos de bispos que tinham a mesma visão social, política e eclesial para refletir as diversas temáticas. Dentre eles destacou-se o grupo “Igreja dos pobres”. O próprio nome do grupo revelava o desejo de fazer com que o Concílio assumisse em seus documentos a centralidade dos pobres e a vivência de uma Igreja pobre e para os pobres. Este desejo não foi concretizado no Concílio, mas ficou com um legado para a Igreja na América Latina que assumirá a temática especialmente nas Conferências de Medellín e de Puebla, e em sua prática pastoral.

Publicado
Dec 5, 2018
Como Citar
PEREIRA, Sueli da Cruz. O legado da "Igreja dos pobres" para a Igreja na América Latina. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 22-37, dec. 2018. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/682>. Acesso em: 09 dec. 2018.
Seção
Artigos