As Ruínas do Sumaré

  • Alice de San Tiago Dantas Quental Sion Arquiteta e urbanista pelo Departamento de Arquitetura e Urbanismo da PUC-Rio.
  • Marcos Favero Arquiteto professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da PUC-Rio - DAU|PUC-Rio

Resumo

A proposta deste artigo é discutir a relação entre infraestrutura e arruinamento a partir de uma investigação centrada no Morro do Sumaré. Localizado no Parque Nacional da Tijuca, Rio de Janeiro, tem sua realidade inserida em uma relação conflituosa entre a administração do Parque e as empresas de telecomunicação que ali operam cerca de 18 torres de transmissão. Historicamente, o Sumaré é marcado por dois movimentos: primeiro de ocupação, iniciado nos anos 1950, e segundo de remoção, um “ordenamento” implementado desde 1981 com o objetivo de preservar a floresta. Tendo como pano de fundo aspectos correlacionados à obsolescência de infraestruturas decorrentes do avanço tecnológico, ao mesmo tempo que mobilizando especificamente a ideia de paisagem como agente cultural, o trabalho procura discutir estratégias de ocupação no âmbito do projeto. A apropriação de infraestruturas obsoletas é estabelecida como contraposição ao padrão de apagamento da memória urbana, decorrente de uma atitude preservacionista em relação à paisagem, que, em diversas situações, denota certo anacronismo frente à realidade das cidades contemporâneas.
Palavras-chave: Paisagem; Infraestrutura; Ruína; Memória Urbana; Sumaré.


Abstract
The purpose of this article is to discuss the relationship between infrastructure and ruin based on an investigation centered at Morro do Sumaré. Located in the Tijuca National Park, Rio de Janeiro, the site is characterized by a conflicting relationship between the park administration and the telecommunications companies that operate around 18 transmission towers there. Historically, Sumaré is marked by two movements: first, of occupation, beginning in the 1950s, and second, of removal, an “ordering” that has been implemented since 1981 to preserve the forest. The research sought to understand aspects related to the obsolescence of infrastructure resulting from technological advances, applying the concept of landscape as a cultural agent. Moreover, the work seeks to discuss occupation strategies in terms of design based on the concept of appropriation of obsolete infrastructures. It is an opposition to a pattern of erasure of urban memory resulting from a preservationist attitude that in several situations involves a certain anachronism in the face of the reality of contemporary cities.
Keywords: Landscape; Infrastructure; Ruin; Urban Memory; Sumaré.

Publicado
Dec 29, 2021
Como Citar
QUENTAL SION, Alice de San Tiago Dantas; FAVERO, Marcos. As Ruínas do Sumaré. Revista Prumo, [S.l.], v. 6, n. 09, p. 16, dec. 2021. ISSN 2446-7340. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaprumo/article/view/1693>. Acesso em: 17 may 2022. doi: http://dx.doi.org/10.24168/revistaprumo.v6i09.1693.
Seção
Artigos