O homem rico e Lázaro

uma leitura sob a perspectiva do contexto econômico e dos paralelos pagãos

  • Adriano da Silva Carvalho IBEI-RJ

Resumo

Na linguagem popular, a parábola é uma história contada com efeito comparativo, cujo objetivo é apresentar um ensinamento. Seu entendimento pressupõe que os ouvintes estejam dispostos a seguir as ideias do interlocutor, para que possam entender o ponto de semelhança entre a imagem e a coisa em si. Não há erro com esta definição. Mas ela pode transmitir a ideia de que a parábola é fácil de interpretar. Pelo contrário, é um dos gêneros literários mais difíceis de analisar. Suas conexões com a cultura popular e com ideias comumente difundidas em uma sociedade nem sempre são fáceis de descobrir. Além disso, também pode ser necessário considerar detalhes envolvendo a intertextualidade. Este artigo pretende analisar a passagem de Lc 16,19-31 sob a noção da intertextualidade Lucas / Atos. Além disso, destacará os contextos políticos e econômicos da época do autor e os paralelos dessa passagem em um conto egípcio do primeiro século; em uma história do Talmude Palestino e no trabalho de Luciano.

Publicado
Dec 28, 2020
Como Citar
CARVALHO, Adriano da Silva. O homem rico e Lázaro. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 3, n. 6, p. 331-350, dec. 2020. ISSN 2595-9409. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1207>. Acesso em: 23 jan. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.46859/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2020v3n6p331.