Poesia jurídica

um estudo exemplar de Lv 19,17-18

  • Matthias Grenzer PUC-SP
  • Maria Cristiane dos Santos PUC-SP

Resumo

Comumente, reconhece-se a poeticidade das narrativas bíblicas. São poesia épica. Semelhantemente, os cantos, os conjuntos de provérbios e/ou os discursos proféticos revelam beleza literária como poesia lírica. Com isso, surge a questão a respeito das tradições jurídicas, as quais ocupam praticamente a metade do Pentateuco. Ou seja, ao classificar a Bíblia como literatura, é preciso investigar também os conjuntos de leis em vista de suas configurações poéticas. Neste Artigo, isso ocorre, de forma exemplar, com a unidade literária de Lv 19,17-18. Após a segmentação do texto, na base de uma análise exata da composição de cada frase, procura-se pelos elementos estilísticos que foram empregados no momento da configuração poética do conjunto de leis em questão. Nesse sentido, será possível observar diversos tipos de paralelismos, uma estrutura concêntrica e a colocação múltipla de determinados elementos de acordo com números, que, aparentemente, guardam conotações simbólicas. Com isso, propõe-se o conceito técnico de "poesia jurídica", quando se visa ao gênero literário das leis.

Publicado
Dec 28, 2020
Como Citar
GRENZER, Matthias; DOS SANTOS, Maria Cristiane. Poesia jurídica. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 3, n. 6, p. 251-264, dec. 2020. ISSN 2595-9409. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1283>. Acesso em: 23 jan. 2021. doi: http://dx.doi.org/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2020v3n6p251.