Itinerários da Esperança

uma hermenêutica da realidade pandêmica à luz da trilogia cinematográfica O Senhor dos Anéis

  • Letícia Alves Duarte de Souza Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Resumo

No ano de dois mil e vinte, o mundo se viu de portas fechadas devido à pandemia que se instalara. Enquanto milhares de pessoas não conseguiam respirar, o planeta respirava diante destas portas que se encontravam fechadas. A crise social tornou-se ainda mais evidente e junto a tudo isto, o medo e a desesperança que nos afligiam ao vermos e sentirmos a morte de tantas pessoas. Porém, a esperança é um sentimento intrínseco do ser humano. Se existimos, então possuímos esperança mesmo que esta esteja perto do fim. No cristianismo, a esperança está ligada diretamente a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Sendo assim, fazendo uso da literatura fantástica de J. R. R. Tolkien, especificamente em O Senhor dos Anéis, com base nos filmes, este artigo propõe-se a apresentar a esperança nesta obra, traçando um paralelo a realidade pandêmica em que nos encontramos, além dos elementos teológicos que se fazem presente no estudo da escatologia da esperança.

Publicado
Aug 31, 2021
Como Citar
ALVES DUARTE DE SOUZA, Letícia. Itinerários da Esperança. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 4, n. 7, p. 67-80, aug. 2021. ISSN 2595-9409. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1572>. Acesso em: 18 jan. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2021v4n7p67.
Seção
Artigos do dossiê