Celebrar o dom da salvação

  • Luiz Fernando Ribeiro Santana Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • Fabio Luiz de Souza Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Resumo

O presente artigo intenta refletir acerca do aspecto terapêutico do culto litúrgico. Toma-se por base deste itinerário o entendimento de “natureza da liturgia” apresentado pela constituição Sacrosanctum Concilium sobre a sagrada liturgia. O testemunhado das Sagradas Escrituras acerca da vontade de Deus pela salvação do homem é o ponto de partida para estudar os aspectos sanantes do culto litúrgico. A constituição sobre a sagrada liturgia quer levar a uma compreensão de liturgia que vai além do aspecto meramente exterior. O locus principal do culto é a história da salvação. A ação litúrgica como a participação nesta história sagrada promove uma salvação que é também cura, libertação, resgate e conduz à ressurreição o homen redimido. Dando especial atenção ao quinto parágrafo da constituição Sacrosanctum Concilium, se deseja explicitar o que de terapêutico há neste processo. O Mistério Pascal é a grande obra de salvação e de cura que Deus opera em pela humanidade: na potência do Espírito Santo, o fiel que vivencia o mistério da liturgia é sanado através da experiência da vida do Verbo Encarnado. Ele continua, assim, seu ministério redentor pela Igreja na missão de levar todos os homens à participação da plenitude do culto divino.

Publicado
Jul 4, 2022
Como Citar
SANTANA, Luiz Fernando Ribeiro; SOUZA, Fabio Luiz de. Celebrar o dom da salvação. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 5, n. 9, p. 68-85, july 2022. ISSN 2595-9409. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1579>. Acesso em: 08 dec. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2022v5n9p68.
Seção
Artigos em temas diversos