Justiça escatológica em perspectiva solidária

  • Aíla Luzia Pinheiro de Andrade Universidade Católica de Pernambuco
  • Walter Luis Carnelossi

Resumo

Esta apreciação literária argumentativa pretende abordar de forma resumida questões sobre a justiça escatológica em perspectiva solidária, conforme revelado por Jesus, partindo de Mt 25,35-46 e da continuidade desta compreensão cristã, com destaque para a vocação à solidariedade humana que se consuma na integração da existência, em Deus, que preservará nossa consciência individual, mas tornará plena a Sua manifestação como tudo em todos (1Cor 15,28). A dimensão redentora da encarnação, sofrimento, morte e ressurreição de Cristo é também contemplada nesta perspectiva solidária e escatológica. Assim, o juízo final universal é visto como um necessário ajustar-se nessa comunhão total, ocorrendo a plenitude da consciência humana sobre a remissão de todas as dívidas e a purgação de todas as culpas, em Cristo. A hipótese do inferno é considerada apenas como uma possibilidade, em vista da liberdade para uma radical recusa deste ajuste da humanidade em sua configuração a Cristo, à luz da misericórdia que supera todo desejo de vingança. A exortação à solidariedade, que se traduza em ações de misericórdia cotidianas, é, então, destacada, principalmente para os cristãos, como possibilidade de um encontro consigo mesmo, em Cristo, nos seres humanos que passam por necessidades extremas e urgentes.

Publicado
Jul 4, 2022
Como Citar
PINHEIRO DE ANDRADE, Aíla Luzia; CARNELOSSI, Walter Luis. Justiça escatológica em perspectiva solidária. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 5, n. 9, p. 86-104, july 2022. ISSN 2595-9409. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1624>. Acesso em: 08 dec. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2022v5n9p86.
Seção
Artigos em temas diversos