Juventudes e Discernimento Vocacional

breve reflexão sobre o Sínodo dos Bispos na perspectiva da antropologia vocacional

  • Elizeu da Conceição Università Pontificia Salesiana

Resumo

Este artigo reflete sobre a dimensão antropológica da vocação que emana do tema, processo de preparação e realização do Sínodo dos Bispos, que ocorreu entre os dias 03 e 28 de outubro de 2018. Essa dimensão antropológica abrange todos os jovens e não somente os participantes das comunidades religiosas. O chamado (vocação) é um dado antropológico, ou seja, diz respeito a todos e é sentido como uma provocação interior que exige respostas no quotidiano e se torna um modo de conduzir a vida à luz das motivações e valores interiores. A partir desta compreensão vocacional é possível projetar caminhos novos para a Pastoral Juvenil no Brasil, caminhos que podem ajudar os jovens a reconhecerem-se como criados, chamados e amados por Deus num modo de integração pastoral com toda existência humana. Por isso, a Pastoral Juvenil deve ser orientada a se organizar a partir deste eixo fundamental: a vocação, para dar chaves de crescimento integral a todos os jovens.

Publicado
Dec 27, 2018
Como Citar
DA CONCEIÇÃO, Elizeu. Juventudes e Discernimento Vocacional. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 135-146, dec. 2018. ISSN 2595-9409. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/701>. Acesso em: 20 sep. 2019.
Seção
Artigos