A Liturgia como Ponto Culminante da Missão

Uma breve leitura da Sacrosanctum Concilium 10 à luz da Evangelii Gaudium 24

  • Diogo da Cunha Carvalho Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil

Resumo

O presente artigo objetiva examinar a declaração, presente na Sacrosanctum Concilium 10, de que a liturgia é fonte e cume da vida da Igreja. Para tanto, pretende descortinar o sentido das duas analogias em sua relação com a missão da Igreja. Faz-se isso, primeiramente, por meio de um sintético apanhado do que já se comentou sobre o tema em alguns textos celebrativos da Constituição Litúrgica e, depois, por meio do cotejo com o Magistério do Papa Francisco, em especial a Evangelii Gaudium 24. Busca-se verificar também de que forma a analogia da fonte e cume, examinada à luz da referida exortação apostólica, parece sugerir que uma participação mais qualitativa e quantitativa dos fiéis na liturgia pode estar condicionada, em grande medida, a uma maior e melhor participação deles na missão cristã cotidiana. Ao final, propõe-se que, dada essa estreita relação entre a participação na liturgia e a participação na missão, à completa implementação dos ideais vislumbrados pelo Concílio Vaticano II pressupõe o auxílio mutuo entre missiologia e teologia litúrgica, missão e liturgia.

Publicado
Jul 29, 2019
Como Citar
CARVALHO, Diogo da Cunha. A Liturgia como Ponto Culminante da Missão. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 14-22, july 2019. ISSN 2595-9409. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/827>. Acesso em: 23 oct. 2019.
Seção
Artigos