PERCEPÇÃO E AVALIAÇÃO CROMÁTICA DE AMBIENTES DE TRABALHO DE ESCRITÓRIO

  • Manuela Mello Fernandes Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil
  • Lourival Lopes Costa Filho Universidade Federal de Pernambuco, Caruaru / Recife, Brasil

Resumo

Buscando associar conhecimentos da Estética Ambiental à Ergonomia do Ambiente Construído, em prol de diretrizes que auxiliem o projeto da cor em ambiente de trabalho, este artigo apresenta uma pesquisa cujo objetivo foi avaliar a qualidade cromática percebida em ambientes de trabalho de escritório. Para tal, tomou as características de coerência (obtida pela redução do contraste) e de complexidade para estudo. A investigação empírica, estruturada através da Teoria das Facetas, utilizou o Sistema de Classificações Múltiplas para coletar os dados com 49 especialistas e 49 não especialistas em projetos de ambientes, analisados pela técnica de escalonamento multidimensional Análise da Estrutura de Similaridade, contando com o auxílio do programa computacional HUDAP (Hebrew University Data Analysis Package). Os resultados empíricos mostraram que o ambiente de trabalho de escritório com contraste médio (coerência média) e complexidade moderada está relacionado à qualidade cromática percebida, além de existir consenso parcial desses resultados entre os dois grupos abordados.

Publicado
Jun 30, 2021
Como Citar
FERNANDES, Manuela Mello; COSTA FILHO, Lourival Lopes. PERCEPÇÃO E AVALIAÇÃO CROMÁTICA DE AMBIENTES DE TRABALHO DE ESCRITÓRIO. Ergodesign &amp; HCI, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 15-30, june 2021. ISSN 2317-8876. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci/article/view/1462>. Acesso em: 08 dec. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.22570/ergodesignhci.v9i1.1462.