A pneumatologia do papa Francisco

simbologia, movimento e práxis

  • Pedro Igor Leite UNICAP

Resumo

O presente artigo se propõe a celebrar os dez anos do pontificado de Francisco, analisando a dimensão pneumatológica de seu magistério. Entendemos, entrementes, que o papa não desenvolve uma teologia sistematizada da terceira Pessoa da Trindade, o que não significa um esquecimento do Espírito. Antes, o evento Francisco (falas, gestos, testemunho) é marcadamente profundo de uma espiritualidade que lemos em três chaves hermenêuticas, a saber: a simbólica, tendo em vista o uso frequente de metáforas, das quais destacamos a de memória e a de harmonia para identificar a ação do Espírito na história; o movimento, como o exercício de reforma sinodal em perspectiva missionária, dando destaque para a escuta do Espírito como ponto de partida para o deslocamento da autorreferencialidade para a referencialidade cristológica no interior da Igreja e, por fim, práxica, no sentido de compreender e propor ao mundo e à própria Igreja uma espiritualidade encarnada, que surge do embaixo da história e que dê conta da comunhão sinergética e sinodal com todos.

Publicado
Jun 26, 2023
Como Citar
LEITE, Pedro Igor. A pneumatologia do papa Francisco. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 6, n. 11, p. 72-90, june 2023. ISSN 2595-9409. Disponível em: <https://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1921>. Acesso em: 24 july 2024. doi: http://dx.doi.org/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2023v6n11p72.
Seção
Artigos do dossiê