Francisco e os desafios da unidade eclesial

  • Karoline da Silva Menezes Universidade Católica de Pernamabuco
  • André Luiz da Silva

Resumo

A inquietante situação da unidade da Igreja Católica de rito romano vem sendo discutida ao longo dos últimos anos. Desde o Concílio Vaticano II, com a reforma da sua liturgia, ao recente motu próprio Traditiones Custodes – Guardiões da Tradição, publicado pelo Papa Francisco em 16 de julho de 2021, a inquietação reside na mutação dessa unidade pela prática do rito e surge em contextos histórico-culturais significativos na Igreja ao redor do mundo, sendo necessárias intervenções diretas do pontífice atual, que geraram receptividades polarizadas e marcantes em seu pontificado. Ao entrar nas definições do Concílio Vaticano II sobre a liturgia romana e seu rito restaurado, o artigo retoma os desdobramentos pós-conciliares dos pontificados dos Papas João Paulo II e Bento XVI, que levaram aos pontos controversos aqui abordados, através da análise acerca da unidade eclesial a partir de seu rito litúrgico, dentro da proposta do Papa Francisco para a Igreja, sobre a celebração da missa conhecida como “tridentina” e seus desdobramentos pastorais ao longo dos anos.

Publicado
Dec 7, 2023
Como Citar
MENEZES, Karoline da Silva; DA SILVA, André Luiz. Francisco e os desafios da unidade eclesial. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 6, n. 12, p. 344 - 354, dec. 2023. ISSN 2595-9409. Disponível em: <https://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1922>. Acesso em: 27 feb. 2024. doi: http://dx.doi.org/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2023v6n12p344.