Leodegária de Jesus

entre a decolonialidade e a religiosidade

  • Cosme Moreira Juares Puc Goiás

Resumo

Leodegaria de Jesus é considerada uma das primeiras mulheres negras em Goiás a ter um livro de poesia a ser publicado com o título “Corôa de Lyrios em 1906 e o segundo livro “Orchideas” publicado em 1928. Ambos livros têm traços românticos- parnasiano.  A jovem poetisa inicia a sua produção numa época em que o coronelismo estava no auge em todo Brasil. Uma mulher ter qualquer trabalho publicado era algo considerado impossível, mas a poetisa quebra tradições. Mostraremos uma Leodegária guerreira e vitoriosa numa perspectiva da teoria da decolonialidade e ao mesmo tempo uma mulher religiosa que coloca toda a sua confiança diante do sagrado para superar todas as dificuldades da vida.  A poetisa em estudo é um exemplo de coragem, resistência e inovação para a sociedade goiana. O objetivo deste estudo é demonstrar como a poetisa conquista seu espaço na literatura enfrentando todo o preconceito e também perceber como é desenvolvido a temática religiosa em alguns de seus poemas entre eles destacamos o poema “Semana Santa”. O resultado esperado é perceber se a poetisa em seus versos legitimou a cultura coronelista da época ou a descontrói esse modelo de poder.

Publicado
Dec 7, 2023
Como Citar
JUARES, Cosme Moreira. Leodegária de Jesus. Pesquisas em Teologia, [S.l.], v. 6, n. 12, p. 332 - 343, dec. 2023. ISSN 2595-9409. Disponível em: <https://periodicos.puc-rio.br/index.php/pesquisasemteologia/article/view/1961>. Acesso em: 04 mar. 2024. doi: http://dx.doi.org/10.46859/PUCRio.Acad.PqTeo.2595-9409.2023v6n12p332.