Notícias

Edição atual

v. 2 n. 4 (2019)

Dando continuidade a seu trabalho e consolidando, assim, o seu escopo, a revista Pesquisas em Teologia apresenta mais um número aos seus leitores e leitoras. Os artigos deste segundo fascículo de 2019 versam sobre alguns temas relevantes para a teologia e o estudo da religião no cenário atual e difundem a pesquisa de autoria discente ou em co-autoria com docentes e pesquisadores relativa à Área de Ciências da Religião e Teologia da Capes. Oferecendo, desse modo, aos discentes da Área Ciências da Religião e Teologia, a possibilidade de divulgar os resultados de suas pesquisas.

O primeiro artigo é de co-autoria entre a doutora Ceci Maria Costa Baptista Mariani e o pesquisador Henrique Matheus Biondo Costa, ambos do Programa de Ciências da Religião da PUC Campinas. Intitulado “Dorothy Day, ‘mística de olhos abertos’: precursora da espiritualidade laical proposta no espírito do Concílio Vaticano II”, o artigo pretende mostrar como a espiritualidade laical – querida pelo Vaticano II como caminho de atualização da presença e serviço da igreja católica romana no mundo – encontra no testemunho de Dorothy Day, cristã leiga que viveu no século passado, uma importante expressão. Para tanto, o artigo inicia versando sobre o conceito de espiritualidade laical, tal como o entende o Concílio, para, em seguida, propor que o novo jeito de viver a espiritualidade cristã em nossos dias é a “mística dos olhos abertos”. Os autores concluem, através da análise de sua biografia e escritos, que Dorothy Day é uma precursora de tal espiritualidade laical e que seriam oportunos estudos que dessem maior atenção à vivência e ao pensamento desta mística cristã.

O segundo artigo – intitulado: “Práxis antecipatória e escatológica do Reino de Deus: uma percepção a partir da Escatologia de Edward Schillebeeckx” – é de autoria de Aldo Fernandes da Rocha, recém-doutor formado pelo Programa de Pós-Graduação em Teologia da PUC-Rio. O escopo do artigo é refletir sobre a visão escatológica de Edward Schillebeeckx, importante teólogo holandês do século passado. Para tanto, o autor do artigo debruça-se sobre os escritos cristológicos de Schillebeeckx, indicando que em sua cristologia, fundada sobre a imagem de Jesus como o profeta escatológico, é possível perceber como o reinado de Deus é anunciado e antecipado na prédica e na práxis de Jesus, desde sua vida pública até sua morte-ressurreição. O artigo propõe de maneira conclusiva que é necessário repensar, desenvolver e enriquecer a pesquisa escatológica a partir das contribuições dadas pelo teólogo holandês.

O terceiro artigo deste número é de autoria do mestrando Marcelo Massao Osava do Programa de Teologia da PUC-Rio. Discorre sobre “Bíblia e Liturgia: da Providentissimus Deus à Evangelii Gaudium”. O objetivo é perceber como a (re)valorização da Palavra de Deus está sendo pensada pelo magistério eclesiástico católico desde Leão XIII até Francisco, em especial nas celebrações litúrgicas. Segundo o autor, é possível identificar um desejo no magistério de que a Palavra de Deus seja mais bem proclamada, conhecida e aprofundada na Sagrada Liturgia. Para tanto, o artigo, partindo da Providentissimus Deus, revisita os principais textos magisterias católicos nesse campo, buscando identificar a relação estreita entre Bíblia e Liturgia.

O quarto artigo é da mestranda Rosiléa Archanjo de Almeida do Programa de Ciência da Religião da UFJF. Dedica-se ao tema “Caminhada da Fé: uma hermenêutica da devoção mariana à Aparecida”. A pretensão do artigo é identificar as bases ou pressupostos que motivam os peregrinos da cidade mineira de Juiz de Fora a caminharem até o Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida/SP. O artigo, após apresentar alguns aspectos históricos que dão origem à devoção e às romarias à Aparecida, debruça-se sobre a experiência religiosa denominada “Caminhada da Fé” que nasce e acontece anualmente em Juiz de Fora. A conclusão é reafirmar que experiências religiosas desta natureza se transformam para os participantes num conjunto de rituais que tem múltiplos significados nas sociedades modernas e complexas nas quais nos encontramos.

O quinto artigo do fascículo é da autoria do doutorando Fernando Gross do Programa de Teologia da PUC SP. Nesse artigo, intitulado “O coração do faraó (Ex 4-14*)”, o autor propõe-se fazer uma análise semântica sobre as diversas recorrências do termo “coração do faraó” presentes no livro do Êxodo. O artigo enseja refletir sobre o que acontece na intimidade do governante enquanto trava uma disputa com o Deus dos filhos de Israel e seus mediadores Moisés e Aarão. O artigo, após sistemática análise das diversas recorrências da expressão “coração do faraó” na narrativa do êxodo, conclui que quanto mais a macronarrativa se desenvolve, mais o governante avança na insensibilidade, perdendo toda capacidade de fazer escolhas que sejam capazes de evitar sua destruição e de todo o seu povo.

O sexto artigo, também de natureza teológico-bíblica, é de autoria do recém-doutor Fábio da Silveira Siqueira, formado pelo Programa de Teologia da PUC-Rio. O artigo é intitulado “A contemplação do Criador na grandeza e beleza das criaturas: Sb 13,5 no contexto da Laudato Si’ 12”. Segundo o autor, o artigo intenciona analisar o princípio positivo da “analogia” pelo qual através da contemplação das criaturas, é possível chegar à contemplação do Criador. Após algumas considerações de caráter exegético-bíblico, o autor apresenta o emprego do texto de Sb 13,5, no contexto da encíclica do papa Francisco. Para o autor do artigo, a intenção do pontífice é propor o necessário caminho de reconhecimento do Criador mediante a contemplação da grandeza e da beleza da criação. Na Laudato Si’ 12, a criação apresenta-se como “livro esplêndido de Deus”, conduzindo ao reconhecimento do Criador e ao cuidado com a casa comum que Ele nos deu.

Apresentamos, neste último fascículo, aos leitores e leitoras de Pesquisas em Teologia, os resumos da teses, dissertações e projetos de iniciação científica desenvolvidos em 2018, em nosso Programa de Pós-graduação. Em especial, as teses e dissertações são uma boa demonstração da vitalidade e consolidação de um Programa.

A Tese é um trabalho acadêmico que expõe o resultado de um estudo ou pesquisa sobre um tema específico e bem delimitado, elaborado a partir de uma investigação original, que caracterizar-se-á como real contribuição para a área em questão. Desde 1972, já foram aprovadas cento e oitenta e sete (187) Teses em nosso PPG em Teologia.

A Dissertação é o trabalho acadêmico, sob orientação de um ou mais pesquisadores, visando a obtenção do título de mestre, que apresenta o resultado de um estudo sobre um tema único e bem delimitado, com o objetivo de analisar e interpretar as informações obtidas por meio de uma pesquisa, evidenciando o conhecimento da literatura existente sobre o assunto, assim como a capacidade de sistematização e domínio do tema escolhido. Desde 1972, já foram aprovadas trezentas e quarenta e oito (348) Dissertações em nosso PPG em Teologia.

O Programa Institucional de Iniciação Científica (PIBIC) visa despertar a vocação científica e incentivar a participação de estudantes de graduação em projetos de pesquisa. Ele é um importante incentivo e uma preparação para o ingresso na pós-graduação. Nesse sentido é que nosso PPG em Teologia tem incentivado, há anos, a participação de nossos graduandos no PIBIC. Apresentamos, neste fascículo, os resumos das pesquisas do XXVI Seminário de Iniciação Científica, realizado nos dias 27 e 29 de agosto de 2019, na PUC-Rio.

Agradecemos aos leitores e leitoras pela caminhada desse ano que se encerra e desejamos um bom aproveitamento dos textos que publicamos!

 

Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2019

Prof. Dr. Abimar Oliveira de Moraes

Editor

Publicado: 2019-12-28

Artigos em temas diversos

Nominata dos Avaliadores ad hoc

Resumos dos projetos de Iniciação Científica

Ver Todas as Edições