Cartografia Tátil

realidades, propostas e experiências

  • Cheylla da Penha Carli de Castro UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO - UFES
  • Thamiris de Aquino Pimenta UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO - UFES

Resumo

O desafio no processo de implementação da política inclusiva trouxe à tona a realidade de muitas escolas brasileiras. Observa-se a falta de preparo na formação dos professores, na falta de infraestrutura adequada (atrelada aos espaços físicos), além de material didático e pedagógico defasado. A partir dessa perspectiva, este trabalho buscou investigar e identificar alternativas possíveis para o ensino da Geografia, através de produtos cartográficos para estudantes cegos ou com baixa visão, considerando o processo de elaboração dos mapas táteis e sonoros, e as diversas formas possíveis de utilização desses materiais, tanto por estudantes como por professores. A elaboração de mapas cartográficos táteis pode ser realizada com materiais de fácil acesso e baixo custo, a partir da utilização de texturas, cores e tamanhos variados. Além disso, quanto à utilização de efeitos sonoros, a alternativa de baixo custo identificada foi a geração de QR Code, a partir de uma plataforma que disponibiliza gratuitamente essa ferramenta capaz de armazenar online informações sonoras e reproduzi-las ao fazer a leitura do correspondente código por um celular com internet. A legenda também foi disponibilizada em Braille, feita de forma manual, utilizando um conversor online e gratuito. Com estas ferramentas e resultados é possível trabalhar diversos temas relacionados diretamente à confecção de Mapas Temáticos – tema comum da Cartografia, como outros relacionados ao Meio Ambiente, Ecologia, Geografia em geral, além de permitir durante todo o processo de elaboração a inserção de variados temas. Pretende-se, a partir destes protótipos, a elaboração de outros produtos, de duração e qualidade maior, que possam ser adaptados de acordo com as particularidades de cada professor e discente.


Palavras-chave: Cartografia Inclusiva; Mapas Táteis e Sonoros; Deficientes Visuais


 


Abstract


The proccess of implementing Inclusive Educational Politics bring up the reality of the majority brazilian school: unprepared teachers, inadequated infrastructure (including physical structures), and outdated learning materials. Starting grom this perspective, this article pretends to investigate and identify possible alternatives to Geographic education using cartographic products for visual impaired students, emphasizing the development of Tactile or Sounding Maps, and the different ways of using these materials, for students or teachers. The production of Tactile and Sounding Maps are made with accessible and low cost materials, using different textures, colors and sizes. For the products with sound effects, the alternative found, at least cost, is the creation of OR Cordes from a platform that offers this tool for free and it’s capable to stock online sounding data and reproducing them when it’s connected on the internet by reading the corresponding code. The legends were translated manual of the texts disponibilizated in Braille by a free and online converter. The application of these instruments and the results led us to conclude that it is possible to work with a lot of themes directelly related to Thematic Maps – a common topic in Cartography, as others connected to Environment, Ecology, and Geography in general. The purpose of this work is, from the first products, the progress to materials with longer duration and better quality, that can be adapted to each teacher or student specific particularities.


Keywords: Inclusive Cartography, Tactile and Sounding Maps; Visual Impaired

Publicado
Apr 9, 2020
Como Citar
CARLI DE CASTRO, Cheylla da Penha; PIMENTA, Thamiris de Aquino. Cartografia Tátil. Revista Educação Geográfica em Foco, [S.l.], v. 4, n. 7, apr. 2020. ISSN 2526-6276. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaeducacaogeograficaemfoco/article/view/1024>. Acesso em: 27 sep. 2020.