ALÉM DAS LINGUAGENS VERBAL E VISUAL

O USO DE MAQUETES E MAPAS TÁTEIS NO ENSINO DE GEOGRAFIA

  • Renata dos Santos Galvão PUC-Rio
  • Clara Maria Santos de Lacerda graduação PUC-Rio

Resumo

A geografia escolar, enquanto campo de investigação, vem passando por inúmeras mudanças, que levam a diferentes maneiras de se ensinar a disciplina geográfica nas escolas. Dentre essas transformações, pode-se citar as adaptações às realidades dos alunos com deficiência visual. Os professores e pesquisadores da área têm dirigido seus esforços para a concepção de metodologias variadas que atendam as especificidades deste grupo social, mas sem excluir os alunos videntes. Sendo assim, este trabalho apresenta o projeto desenvolvido nas disciplinas de Geomorfologia e Hidrologia da PUC-Rio, trazendo a abordagem de alguns conteúdos de Geografia Física adaptados na forma de maquetes e mapas táteis, com materiais direcionados para uma aluna deficiente visual. As maquetes e mapas táteis foram desenvolvidos seguindo as seguintes etapas: (a) seleção de um mapa, uma carta topográfica ou um esquema base; (b) construção dos elementos geomorfológicos com camadas de isopor, massinha, barbante e cadarços; (c) diferenciação dos elementos com cores, texturas e espessuras diferentes. Os resultados apontam que os materiais devem ter poucas informações para facilitar a compreensão do portador de deficiência visual, são necessários alguns exageros e distorções na escala para ajudar a diferenciação dos objetos e devem conter texturas e espessuras diversas para diferenciar os elementos. O projeto desenvolvido ao longo das disciplinas possibilitou aos graduandos a oportunidade de elaborar materiais didáticos que também atendessem um público que não possui o sentido da visão.


Palavras-chave: Maquetes táteis; Mapas táteis; Geografia Física; Deficientes visuais


 


Abstract


School geography, as a field of research, has undergone several changes, leading to a variety of ways in teaching subjects in schools. Among these transformations, we can notice adaptations to the realities of students with visual impairment. Geography teachers and researchers have directed their works to develop new teaching methodologies that can attend to the specifics of this social group, but without leaving the other  students behind. Thus, this work presents the project developed in the disciplines of Geomorphology and Hydrology at PUC-Rio, bringing an approach of some adaptive physical materials for the identification of  constructed models and maps, with materials adapted for a visual deficiency. Constructed models and maps were made in a sequential way, following the steps: (a) selection of a map, topographical chart or base scheme; b) construction of the geomorphological elements of styrofoam layers, clay, string and laces; (c) differentiation of the elements with different colours, textures and thicknesses. Tactile maps might have distorted scales, containing different textures and colours to help the blind students to distinguish objects and  differentiate the elements. The indicators have pointed out that the tactile materials must also have some visual information to facilitate the understanding of visual content. The project developed throughout the disciplines have allowed the students an opportunity to make didactic material that also served a public that did not have the sense of vision.


Key words: Tactile constructed models; Tactile maps; Physical Geography; Visually impaired

Publicado
Dec 23, 2018
Como Citar
GALVÃO, Renata dos Santos; LACERDA, Clara Maria Santos de. ALÉM DAS LINGUAGENS VERBAL E VISUAL. Revista Educação Geográfica em Foco, [S.l.], v. 2, n. 4, dec. 2018. ISSN 2526-6276. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaeducacaogeograficaemfoco/article/view/851>. Acesso em: 25 apr. 2019.