AVALIAÇÃO + NORMALIZAÇÃO: DESIGN COMO MODERADOR NA ANÁLISE DE BENS DE CONSUMO

Resumo

O design das embalagens dos produtos depende do conhecimento de diferentes áreas, incluindo aquelas voltadas para a qualidade mecânica, como em Engenharia Mecânica, Química e de Produção, e outras informacionais e comunicativas, como em Design de Produto e Gráfico. É nesse contexto no qual esta pesquisa se debruça ante uma demanda do Inmetro na avaliação de usabilidade de embalagens. Durante o desenvolvimento desta, foi feito o uso de padrões nacionais de qualidade e de segurança para definir o campo de estudo, selecionar as baterias de teste e as diretrizes regulatórias, além de escolher as quantidades de amostra e perfis. Porém, mesmo com a diversidade dessas normas estabelecidas pela ABNT (2020) e pela ISO (2020) existe ainda uma lacuna quanto às diretrizes que tratam da ergonomia e usabilidade de produtos não digitais, principalmente no que diz respeito à interação com usuários reais. Neste artigo, são analisados ​​três diferentes modelos de embalagens comuns a diferentes alimentos, de vinte fabricantes diferentes. Os métodos, ferramentas, ambiente de teste, seleção de amostra e seleção de participantes são descritos na seção de metodologia do próximo tópico. Os resultados de fato apontam para o que se pode definir como uma maior preocupação que as empresas devem ter em relação a qualidade destes tipos de embalagens.

Publicado
Jun 30, 2021
Como Citar
CORREIA, Walter Franklin Marques et al. AVALIAÇÃO + NORMALIZAÇÃO: DESIGN COMO MODERADOR NA ANÁLISE DE BENS DE CONSUMO. Ergodesign &amp; HCI, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 99-111, june 2021. ISSN 2317-8876. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci/article/view/1565>. Acesso em: 29 nov. 2022. doi: http://dx.doi.org/10.22570/ergodesignhci.v9i1.1565.