A RELAÇÃO ENTRE ALERTAS DE INTERFACE E COMPLACÊNCIA NA INTERAÇÃO HUMANO-AUTOMAÇÃO:

UMA ANÁLISE TEÓRICA

  • Rafael Cirino Goncalves LEUI | PUC-Rio
  • Manuela Quaresma PUC-Rio

Resumo

O objetivo deste artigo foi realizar uma análise teórica do fenômeno da complacência do usuário de sistemas automatizados sob a perspectiva da teoria de detecção de sinais e do behaviorismo radical. Buscou-se com isso entender o papel do design de interação na formação do comportamento de vigília do usuário durante uma tarefa automatizada. Os resultados deste estudo apontam para um impasse teórico que impossibilita a generalização de uma abordagem ideal de interface para a construção de sistemas autônomos. Conclui-se que uma comunicação constante pode levar à saturação dos estímulos de interface, da mesma forma que uma comunicação discreta pode levar a uma extinção do comportamento de vigília do usuário. Novos estudos empíricos são necessários para modelar o fenômeno nos diferentes casos específicos em que se aplica.

Publicado
Dec 12, 2017
Como Citar
GONCALVES, Rafael Cirino; QUARESMA, Manuela. A RELAÇÃO ENTRE ALERTAS DE INTERFACE E COMPLACÊNCIA NA INTERAÇÃO HUMANO-AUTOMAÇÃO:. Revista Ergodesign & HCI, [S.l.], v. 5, n. Especial, p. 195 - 204, jan. 1970. ISSN 2317-8876. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci/article/view/362>. Acesso em: 12 dec. 2017.