INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL: FATORES HUMANOS E OBSTÁCULOS NA INTERAÇÃO HUMANO-MÁQUINA

Resumo

O rápido desenvolvimento no campo da Inteligência Artificial vem permitindo diversas possibilidades de interação e cooperação entre humanos e máquinas, aumentando a produtividade e assertividade nas tarefas executadas. A confiança na capacidade de processamento de dados dos computadores deu aos cientistas e pesquisadores a certeza que em algumas décadas a máquinas igualariam a capacidade cerebral humana. Por outro lado, indústria do cinema tomou gosto pela centralização dos robôs como antagonistas de suas produções. Seres humanos lidam mal com o desconhecido e logo se procura uma razão, significado ou resposta para uma incógnita aborrecedora. Sob essa perspectiva, o vigente trabalho tem como objetivo maior analisar o percurso de desenvolvimento da Inteligência Artificial, em paralelo com a área de Fatores Humanos, no intuito de encontrar pontos que reflitam os motivos do temor humano em se tornar obsoletos frente às máquinas. Para o desenvolvimento deste trabalho foi utilizada uma estrutura metodológica de caráter qualitativo, de natureza básica e o de cunho exploratório. Os resultados obtidos apontam para uma tríade de aspectos que perpassam pela cultura ocidental, eventos históricos desagradáveis envolvendo a automação e a projeção de cenários dependentes de seus processos de desenvolvimento.

Publicado
Dec 30, 2022
Como Citar
PEREIRA, Sandor Banyai et al. INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL: FATORES HUMANOS E OBSTÁCULOS NA INTERAÇÃO HUMANO-MÁQUINA. Ergodesign &amp; HCI, [S.l.], v. 10, n. 2, p. 102-117, dec. 2022. ISSN 2317-8876. Disponível em: <https://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci/article/view/1739>. Acesso em: 24 july 2024. doi: http://dx.doi.org/10.22570/ergodesignhci.v10i2.1739.