NEUROERGONOMIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO – COMO A AVALIAÇÃO PSICOFISIOLÓGICA PODE CONTRIBUIR

Resumo

Ao contrário das funções motoras e sensórias, os estados afetivos do homem não são absolutamente mapeados, constituindo objeto de inúmeros estudos e pesquisas por distintas áreas do conhecimento. As medições psicofisiológicas fornecem, devido a uma tecnologia cada dia mais avançada, meios mais diretos para o reconhecimento de emoções. Nessa direção, o presente estudo teve como objetivo elaborar uma revisão sistemática de experimentos com abordagens eletroencefalográficas (EEG) para investigar a especificidade da atividade cerebral associada a diferentes estados emocionais do ser humano com o ambiente construído. Desse modo, foram apresentados três artigos, selecionados para análise de métodos e procedimentos utilizados, que correlacionassem a aplicação de EEG em diferentes situações de estímulos dos estados afetivos do homem. Esse trabalho permitiu um conhecimento mais aprofundado dessa técnica de avaliação de processos cognitivos humano com o espaço construído, intencionando a contribuição com estudos científicos, e como recomendação a trabalhos futuros.

Publicado
Dec 31, 2021
Como Citar
DOS SANTOS, Márcia Seixas; N. VIANNA DOS SANTOS, Flávio Anthero. NEUROERGONOMIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO – COMO A AVALIAÇÃO PSICOFISIOLÓGICA PODE CONTRIBUIR. Ergodesign &amp; HCI, [S.l.], v. 9, n. 2, p. 124-140, dec. 2021. ISSN 2317-8876. Disponível em: <http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci/article/view/1604>. Acesso em: 20 may 2022. doi: http://dx.doi.org/10.22570/ergodesignhci.v9i2.1604.